Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/6889
Tipo de Documento: Dissertação
Título: Participação do receptor CCR3 na migração de eosinófilos induzida por estrogênio para o útero de camundongos C57/BL6 ovariectomizados
Título(s) alternativo(s): CCR3 receptor participation in the eosinophils migration induced by estrogen into the ovariectomized uterus C57/BL6 mice
Autor(es): Araújo, Jéssica Maria Dantas
Data do documento: 4-Ago-2017
Orientador: Grespan, Renata
Resumo: Os eosinófilos são comumente descritos como células pertencentes à imunidade inata que agem em infecções parasitárias e nas doenças pulmonares. Porém, nos últimos anos, novas funções estão sendo acrescidas a essas células, dentre as quais, de manutenção da homeostase reprodutiva. Além disso, desde a década de 60, estudos demonstraram a relação do estrogênio com a migração seletiva de eosinófilos para o útero de ratas castradas. A elucidação do mecanismo para a migração dessas células baseia-se em achados evidenciando que o receptor CCR3 e sua quimiocina CCL11 estão expressos no endométrio humano. Objetivo: Diante do exposto, o estudo objetivou avaliar a participação do CCR3 na migração de eosinófilos para o útero de camundongos castrados, induzida por 17-β-estradiol (E2). Metodologia: Camundongos C57/BL6 receberam a injeção de E2 subcutânea, objetivando determinar o tempo e a dose resposta do E2 (tempos de 6, 12, 24 e 48 horas e doses de 0,1, 1, 3, 10, 30, 100 e 300 μg/kg) que promove aumento do peso do útero e migração de eosinófilos. Posteriormente, utilizando o modelo de bolha de ar, buscou-se padronizar o recrutamento de eosinófilos induzido por CCL11, e a dose do antagonista do CCR3 (SB 328437, nas doses de 1, 3 e 10 mg/kg) que promove redução da migração de eosinófilos. Ademais, no mesmo modelo, avaliou-se o efeito do extrato do útero com e sem a administração de E2 (nos tempos de 6, 12 e 24 h), na migração de leucócitos. Por último, foi realizada uma investigação sobre o efeito do SB 328437 no peso do útero e no recrutamento de eosinófilos. Para avaliação da migração de eosinófilos foi utilizada a absorbância da Peroxidase de Eosinófilos (EPO) e a histologia, no qual, os úteros foram corados com orceína, específico para eosinófilos. Resultados: Os resultados demonstraram que a dose de 100 μg/kg de E2 no tempo de 24 horas promoveu aumento de 40% no peso do útero, acompanhado da migração de eosinófilos. No modelo de bolha de ar, observou-se que a CCL11 recrutou os eosinófilos, e o SB 328437 promoveu redução de 55% na migração dessas células. O extrato do útero provocou a migração de leucócitos totais e de eosinófilos, porém não houve diferença entre os grupos com ou sem a administração de E2. Corroborando os resultados do SB 328437 no experimento da bolha de ar, a avaliação do efeito do antagonista no peso do útero e no recrutamento de eosinófilos, demonstrou que a dose de 3 mg/kg reduziu ambos os parâmetros (aproximadamente em 45% e 56%, respectivamente) quando estimulados com E2. Os resultados foram analisados utilizando o ANOVA com pós- teste de Tukey (mais de dois grupos), e o teste t (em dois grupos). Conclusão: Perante os resultados encontrados, foi possível confirmar a hipótese de que o receptor CCR3 participa da migração de eosinófilos para o útero de camundongos C57/BL6, após indução com E2. Outrossim, representa uma importante via a ser considerada em estudos que visam a elucidação de mecanismos em processos fisiológicos e patológicos envolvendo o recrutamento de eosinófilos.
Abstract: Eosinophils are commonly described as cells from innate immunity that act on parasitic infections and lung diseases. However, in recent years, new functions are being added to these cells, among them, the maintenance of reproductive homeostasis. In addition, since the 1960s, studies have shown the estrogen relationship and the selective eosinophils migration to the uterus of castrated rats. The elucidation of the mechanism for the migration of these cells appears to be based on findings showing that the CCR3 receptor and its CCL11 chemokine are expressed in the human endometrium. Objective: The objective of this study was to evaluate the CCR3 participation in the eosinophils migration to the uterus of castrated mice, induced by 17-β-estradiol (E2). Methods: C57/BL6 mice, which received subcutaneous E2 injection, were used to determine the time and dose response of E2 (times 6, 12, 24 and 48 hours and doses of 0.1, 1, 3, 10, 30, 100 and 300 μg/kg) that promotes uterine weight gain and eosinophil migration. Subsequently, using the air bubble model, we sought to standardize CCL11- induced eosinophil recruitment, and the dose of the CCR3 antagonist (SB 328437 at doses of 1, 3 and 10 mg/kg) which promotes reduction in eosinophils migration. In addition, in the same model, the effect of the uterine extract with and without the administration of E2 (at the times of 6, 12 and 24 h) on the leukocyte migration was evaluated. Finally, an investigation was carried out on the effect of SB 328437 on uterine weight and eosinophil recruitment. The eosinophil peroxidase (EPO) absorbance and histology were used to evaluate the eosinophil migration, in which the uterus was stained with orcein specific for eosinophils. Results: The results demonstrated that the dose of 100 μg/kg E2 in the 24 hour period promoted a 40% increase in uterine weight, accompanied by eosinophil migration. In the air bubble model, it was observed that CCL11 recruited eosinophils, and SB 328437 promoted a 55% reduction in migration of these cells. The extract of the uterus caused the migration of total and eosinophilic leukocytes, but there was no difference between the groups with and without the administration of E2. Corroborating the results of SB 328437 in the air bubble experiment, the evaluation of its effect on uterine weight and eosinophils recruitment demonstrated that dose of 3 mg/kg reduced both parameters (approximately 45% and 56%, respectively) when stimulated with E2. The results were analyzed using ANOVA with Tukey post-test (more than two groups), and t test (two groups). Conclusion: Based on the results, it was possible to confirm the hypothesis that the CCR3 receptor participates in the eosinophils migration to the uterus of C57/BL6 mice after E2 induction. Furthermore, it represents an important pathway to be considered in studies aimed at elucidating mechanisms in in physiological and pathological processes involving the eosinophils recruitment.
Palavras-chave: Fisiologia
Eosinófilos
Estradiol
Útero
Estrógenos
Quimiocinas
Migração
17-β-estradiol
Receptor CCR3
Eosinophils
Uterus
Migration
CCR3 receptor
área CNPQ: CIENCIAS BIOLOGICAS::FISIOLOGIA
Agência de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Idioma: por
Sigla da Instituição: Universidade Federal de Sergipe
Programa de Pós-graduação: Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas
Citação: ARAÚJO, Jéssica Maria Dantas. Participação do receptor CCR3 na migração de eosinófilos induzida por estrogênio para o útero de camundongos C57/BL6 ovariectomizados. 2017. 54 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Fisiológicas) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2017.
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/6889
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências Fisiológicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JESSICA_MARIA_DANTAS_ARAUJO.pdf1,5 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.