Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/6973
Tipo de Documento: Monografia
Título: "Para além do tom do sino..." : atitudes de Maria da Cruz Prado na Usina Pedras 1910-1950
Autor(es): Oliviera, Tamires dos Anjos
Data do documento: 21-Fev-2015
Orientador: Sousa, Antônio Lindvaldo
Resumo: O presente artigo busca compreender parte do papel de Maria da Cruz Prado como proprietária de uma das usinas mais importante em Sergipe. Tenta apreender aspectos das suas atitudes e percepções, preferencialmente no cotidiano dessa Usina. Para isto, enxerga que a historiografia brasileira, e não diferente a historiografia sergipana, ainda pouco espaço atribui as mulheres na História. Isto se torna mais problemático quanto o enfoque é a sociedade açucareira. As mulheres proprietárias de engenhos e/ou de usinas, àquelas que os maridos faleceram e elas tiveram que tomar conta sozinhas dessas indústrias, quase não há registros sobre as mesmas. O problema mais ainda aumenta quando se percebe que essas mulheres mal foram citadas quando as mesmas não estavam viúvas, ainda eram casadas com empresários da sociedade açucareira. Os livros que tratam sobre essa sociedade enxergam mais o mundo masculino, deixando de lado o papel delas e de outros sujeitos. Qual o papel das mulheres? Ficam em casa administrando a cozinha ou fazendo bordado enquanto seus maridos tomam contam dos negócios? Se confinam a um reduzido espaço da usina e se tornam obedientes aos maridos? As fontes são rarefeitas quanto a ajudar o pesquisador a perceber o papel dessas mulheres para além de sua situação de submissão aos seus esposos e da compreensão que elas têm atitudes para além da lógicados comportamentos racionais favoráveis a funcionalidade do mundo dos negócios. Uma dessas fontes são as memórias produzidas por parentes dessas mulheres. Outras são as entrevistas de história com pessoas que as conheceram. O corte espacial deste estudo se restringe a Usina Pedras, localizad ano município de Maruim, a cerca de 30 km de Aracaju, capital de Sergipe. Mas veremos que ela atuou para além desse espaço, mantendo-se viva no diálogo com outro mundo sem ser o da usina. O presente artigo tem como recorte temporal à fase correspondente ao período que se estende de 1910 a 1950, fase em que ela residiu na usina.
Abstract: This article aims the understanding of Maria da Cruz Prado's role as the owner of one of the most important Sergipe. State's sugar mills. It also tries to learn her attitudes and perception aspects mainly related to the daily life inside the mill. For this purpose, the article detects that Brazilian historiography, in particular the one coming from Sergipe, deficiently attributes space to women. This is even more problematic when one focuses on sugar society. There is not enough knowledge about female sugar mill owners who needed to take the properties over by themselves, especially after their husbands passed away. Also, one realizes that those women were poorly mentioned when they were married to sugar society businessmen. The books that deal with this society focus on men's points of view, leaving behind the women and other citizens' role. In this way, are the women meant to be housemaids, confined to a reduced space in the mills, or subjected by their husbands will in general? The sources that could help researchers realize the women's role in front of husband submission and women's understanding of their attitudes beyond the favorable behaviors to business world functionality are still scarce. Some of these sources are women relatives' memories and interviews with people who used to know such women. The spatial frame of this study is restricted to mill Pedras, which is located in Maruim city and is around 30 km away from Aracaju, Sergipe State capital. However, one will notice that Maria acted beyond this region, which has kept her stories alive outside the sugar mill scope. Finally, the temporal frame goes from 1910 to 1950.
Palavras-chave: História
Maria da Cruz Prado
Usinas (Maruim, SE)
Mulheres
área CNPQ: CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Idioma: por
Sigla da Instituição: Universidade Federal de Sergipe
Citação: OLIVEIRA, Tamires dos Anjos. "Para além do tom do sino..." : atitudes de Maria da Cruz Prado na Usina Pedras 1910-1950. 2015. Monografia (Licenciatura em História ) - Departamento de História, Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2015.
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/6973
Aparece nas coleções:História

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tamires_Anjos_Oliviera.pdf629,58 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.