Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/6977
Tipo de Documento: Monografia
Título: A fenologia da planta hospedeira aumenta a diversidade de insetos arborícolas na Caatinga?
Autor(es): Campos, Philippe Correia Souza
Data do documento: 5-Fev-2015
Orientador: Souto, Leandro Sousa
Resumo: O crescimento e a distribuição das populações são regulados por diversos fatores, dentre esses, a fenologia da planta hospedeira pode ser um importante fator, agindo sobre a abundância e riqueza de insetos herbívoros. A presença de flores e sua quantidade na planta hospedeira tem potencial para modificar positivamente a comunidade de herbívoros, além disso, pode indicar folhas de melhor qualidade nutricional, tendo em vista o investimento bioquímico realizado pelas plantas nessa fase fenológica. Em muitas espécies vegetais, as taxas fotossintéticas são fortemente correlacionadas positivamente aos teores foliares de N (nitrogênio), o que é confirmado em condições de campo, onde a relação entre a produção fotossintética foliar e o teor de N é geralmente linear. O presente estudo avaliou se o estado fenológico da planta altera a qualidade nutricional das folhas (por meio do teor de clorofila) e se essa alteração qualitativa influencia a riqueza e abundância de insetos arborícolas em Poincianella pyramidalis (Fam. Fabaceae), espécie escolhida por ser endêmica da Caatinga e dominante na área de estudo. Para isso, foram testadas as seguintes hipóteses: (1) plantas floridas apresentam maiores teores de clorofila total (e indiretamente mais N) nas folhas e por isso abrigam maior riqueza e abundância de insetos arborícolas do que plantas não floridas; (2) Por apresentar um recurso de melhor qualidade, a composição de espécies de insetos arborícolas em plantas floridas difere de plantas não floridas. O estudo foi desenvolvido em uma área de caatinga hiperxerófita densa (Monumento Natural da Grota do Angico), situada no município de Poço Redondo-SE. Sessenta indivíduos arbóreos de P. pyramidalis (30 com floração e 30 sem floração) foram amostrados. O teor de clorofila foi obtido por meio de um clorofilômetro em folíolos de três ramos/planta. Os insetos arborícolas foram amostrados por meio da técnica de batimento com o auxílio de um guarda-chuva entomológico. Os resultados confirmaram as hipóteses do presente estudo, onde plantas floridas apresentaram maiores teores de clorofila, bem como maior riqueza e abundância de insetos. A composição dos insetos também diferiu entre os dois tratamentos. Assim, a fenologia da planta é um dos fatores responsáveis por determinar a estrutura de comunidades de insetos na caatinga e deve ser levada em consideração em estudos sobre diversidade e conservação desse grupo em regiões semiáridas.
Palavras-chave: Ecologia
Insetos
Caatinga
Ecossistemas
Poincianella pyramidalis
área CNPQ: CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA::ECOLOGIA DE ECOSSISTEMAS
Idioma: por
Sigla da Instituição: Universidade Federal de Sergipe
Departamento: DECO - Departamento de Ecologia – São Cristóvão - Presencial
Citação: CAMPOS, Philippe Correia Souza. A fenologia da planta hospedeira aumenta a diversidade de insetos arborícolas na Caatinga?. 2015. Monografia (Bacharelado em Ecologia) - Departamento de Ecologia, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2015.
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/6977
Aparece nas coleções:Ecologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Philippe_Correia_Souza_Campos.pdf873,62 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.