Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/7022
Tipo de Documento: Monografia
Título: Técnicas de forrageio de Callithrix Jacchus (Callitrichidae, Primates) em duas áreas de Mata Atlântica com diferentes graus de antropização
Autor(es): Pereira, Arivânia Santos
Data do documento: 13-Abr-2015
Orientador: Ferrari, Stephen Francis
Resumo: O sucesso de sobrevivência da maioria dos seres vivos está condicionado a execução de tarefas que os possibilitem forragear com o menor gasto de energia possível. Alguns autores afirmam que o sucesso do forrageio está associado ao uso de diferentes estratégias adotadas pelos indivíduos no momento da busca pelo alimento, ressalvo as características do ambiente no qual o animal está inserido. Callithrix jacchus é uma espécie de primata endêmico do nordeste brasileiro, citado na literatura como um predador que apresenta versáteis hábitos de forrageio. Diante da premissa estabelecida à espécie, esse trabalho buscou refinar suas atividades comportamentais, na tentativa de investigar a possível existência de um padrão no que compete ao forrageio e à manipulação da presa, bem como as distintas técnicas a empregadas. Dessa forma, dois grupos de C. jacchus foram observados em duas áreas com diferentes graus de antropização. Um residente na Floresta Nacional do Ibura (Nossa Senhora do Socorro - SE), enquanto o segundo é residente no Campus da Universidade Federal de Sergipe (São Cristóvão - SE). Os monitoramentos ocorreram de abril a dezembro de 2014, com campanhas mensais que variaram de três a quatro dias de campo, para cada área estudada. Os grupos foram acompanhados desde a saída, à entrada no local de pernoite. O padrão de distribuição dos intervalos de duração para a categoria forrageio se mostrou de acordo com os citados na literatura para a espécie, embora com diferença significativa ao longo do dia quando comparadas as duas áreas de estudo ( x²= 97.537, p <0.001). Nas observações do uso vertical do espaço, para os dois grupos a grande maioria das presas (G1, n= 197; G2, n= 521) foi capturada mais expressivamente no estrato correspondente a categoria C. A preferência por técnicas/altura variou significativamente entre os grupos G1 e G2 (G= 818.7402, p<0.0001) e por estação (X²= 15,303, gl = 7, P = 0,032). As técnicas de sucesso de captura também apresentaram diferenças significativas tanto em um local específico (Mata: G= 102.3205, p < 0.0001. Campus: G=158.3878, p < 0.0001) quanto entre os locais (G =308.967, p <0.0001). Assim, as diferenças significativas encontradas entre as técnicas de sucesso de captura, relacionadas ao tamanho das presas e ao estrato vertical do espaço parecem indicar que Callithrix jacchus tem a habilidade de empregar técnicas específicas de acordo com o tamanho da presa, podendo ter, assim, economia de energia no emprego de técnicas inadequadas a possíveis capturas
Palavras-chave: Ecologia
Forrageamento
Mata Atlântica
Proteção ambiental
Callithrix Jacchus
Callitrichidae, Primates
área CNPQ: CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA::ECOLOGIA DE ECOSSISTEMAS
Idioma: por
Sigla da Instituição: Universidade Federal de Sergipe
Departamento: DECO - Departamento de Ecologia – São Cristóvão - Presencial
Citação: PEREIRA, Arivânia Santos. Técnicas de forrageio de Callithrix Jacchus (Callitrichidae, Primates) em duas áreas de Mata Atlântica com diferentes graus de antropização. 2015. Monografia (Bacharelado em Ecologia) - Departamento de Ecologia, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2015.
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/7022
Aparece nas coleções:Ecologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Arivania_Santos_Pereira.pdf2,97 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.