Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/7099
Tipo de Documento: Dissertação
Título: Atividade antinociceptiva, orofacial e anti-inflamatória do óleo essencial de Stachys Lavandulifolia Vahl. (Laminaceae) e de (-)-a-Bisabolol, seu componente majoritário, em roedores
Título(s) alternativo(s): Antinociceptive, anti-inflammatory activity of the essential oil of Stachys Lavandulifolia Vahl. (Laminaceae) and in (-)-α-Bisabolol, it’s majority component, in rodents
Autor(es): Amarante, Rosana Silva
Data do documento: 14-Jul-2017
Orientador: Barreto, Rosana de Souza Siqueira
Resumo: Stachys lavandulifolia Vahl (Lamiaceae) é uma planta medicinal amplamente utilizada na Turquia e na medicina popular iraniana devido às suas propriedades analgésicas e antiinflamatórias. Diante disso, objetivou-se avaliar os efeitos antinociceptivos e antiinflamatórios do óleo essencial de S. lavandulifolia (EOSl) e do (-)-a-bisabolol (BIS), seu principal composto, em camundongos. A análise cromatográfica do EOSl demonstrou a presença de (-)-a-bisabolol (56,4%), biciclogermacreno (5,3%), d-cadineno (4,2%) e espatulenol (2,9%) como compostos principais. Camundongos Swiss machos foram pré- tratados com EOSl (25 ou 50 mg/kg, v.o.), BIS (25 ou 50 mg/kg, v.o.), morfina (3 mg/kg, i.p.) ou veículo (solução salina 0,9% com tween 80 a 0,2%). Formalina (20µl, 2%), capsaicina (20µl, 2,5µg) ou glutamato (20µl, 25Mm) foram injetados no lábio superior direito dos camundongos. O perfil anti-inflamatório de EOSl ou BIS (50mg/kg) foi avaliado pela resposta inflamatória induzida por carragenina (2% em 0,2 mL) (modelo de pleurisia) (CEPA/UFS: 72/2015). Os dados foram expressos como média ± E.P.M. e a diferença entre os grupos foi analisada por ANOVA, uma via, com pós-teste de Tukey (p<0,05 foi considerado significativo). O tratamento com EOSl e BIS mostrou efeitos inibitórios significativos (p<0,05 ou p<0,01 ou p<0,001) em diferentes testes de nocicepção orofacial, porém o BIS demonstrou-se eficaz, reduzindo significativamente o comportamento nociceptivo em todos os testes, incluindo ambas as fases do teste da formalina. O efeito analgésico não está relacionado com qualquer desequilibrio, uma vez que os camundongos tratados com EOSl ou BIS não apresentaram alteração de desempenho na força de preensão. Além disso, EOS1 e BIS apresentaram efeito anti-inflamatório significativo (p<0,001) no modelo de pleurisia, o que parece estar relacionado a uma redução significativa (p<0,05) da citocina pró-inflamatória TNF-a no tratamento com BIS, e da IL-1ß (p<0,01) no tratamento com EOS1. Nossos resultados corroboram com o uso de S. lavandulifolia na medicina tradicional como analgésico, sobretudo na dor orofacial, e anti-inflamatório, o que parece estar relacionado ao (-)-a-bisabolol, principal composto do EOSl. .
Abstract: Stachys lavandulifolia Vahl (Lamiaceae) is a medicinal plant widely used in Turkey and in Iranian folk medicine because of its analgesic and anti-inflammatory properties. The objective of this study was to evaluate the antinociceptive and anti-inflammatory effects of the essential oil of S. lavandulifolia (EOSl) and (-)-a-bisabolol (BIS), its main compound, in mice. Chromatographic analysis of EOSl showed the presence of (-)-a-bisabolol (56.4%), bicyclogermacrene (5.3%), d-cadinene (4.2%) and spatulenol (2.9%) as main compounds. Male Swiss mice were pretreated with EOSl (25 or 50 mg/kg, po), BIS (25 or 50 mg/kg, po), morphine (3 mg/kg, ip) or vehicle (saline solution 0.9% with two drops of tween 80). Formalin (20 µl, 2%), capsaicin (20 µl, 2.5 µg) or glutamate (20 µl, 25 µm) were injected into the right upper lip of the mice. The anti-inflammatory profile of EOSl or BIS (50mg/kg) was evaluated by the carrageenan-induced inflammatory response (2% in 0.2mL) (pleurisy model) (CEPA/UFS # 72/2015). Data were expressed as mean ± S.E.M. and the difference between groups was analyzed by ANOVA (one-way) with Tukey post-test (p<0.05 was considered significant). Treatment with EOS1 and BIS showed significant inhibitory effects (p<0.05 or p<0.01 or p<0.001) in different orofacial nociception tests, but BIS was effective, significantly reducing nociceptive behavior in all the tests including both phases of the formalin test. The analgesic effect is not related to any anomaly, since the mice treated with EOSl or BIS did not present change in performance in the grip strength. In addition, EOS1 and BIS presented a significant anti-inflammatory effect (p<0.001) in the pleurisy model, which seems to be related to a significant (p <0.05) reduction of the pro-inflammatory cytokine TNF-a in BIS treatment, and IL-1ß (p<0.01) on treatment with EOS1. Our results corroborate the use of S. lavandulifolia in traditional medicine as an analgesic, especially in orofacial pain, and anti-inflammatory, which seems to be related to (-)-a-bisabolol, the main compound of EOS1.
Palavras-chave: Ciências médicas
Dor orofacial
Agentes anti-inflamatórios
Inflamação
Plantas medicinais
Terpenos
Essências e óleos essenciais
Orofacial pain
Inflammation
Medicinal plants
Terpenes
Essencial oils
área CNPQ: CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
Sigla da Instituição: Universidade Federal de Sergipe
Programa de Pós-graduação: Pós-Graduação em Ciências Aplicadas à Saúde
Citação: AMARANTE, Rosana Silva. Atividade antinociceptiva, orofacial e anti-inflamatória do óleo essencial de Stachys Lavandulifolia Vahl. (Laminaceae) e de (-)-a-Bisabolol, seu componente majoritário, em roedores. 2017. 64 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Aplicadas à Saúde) - Universidade Federal de Sergipe, Lagarto, SE, 2017
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/7099
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências Aplicadas à Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ROSANA_SILVA_ AMARANTE.pdf1,3 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.