Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/10393
Tipo de Documento: Monografia
Título: Prevalência das interações medicamentosas clinicamente manifestada em pacientes hospitalizados : uma revisão sistemática
Autor(es): Amaral, Raiane Oliveira
Data do documento: 25-Nov-2016
Orientador: Lyra Júnior, Divaldo Pereira
Resumo: Os medicamentos desempenham um relevante papel na prevenção, manutenção e recuperação da saúde e contribuem para a melhora da qualidade e da expectativa de vida da população. Porém, problemas relacionados a medicamentos podem levar a uma IMM que ocorre quando há alteração do efeito de um medicamento por um ou outros medicamentos. Na literatura ainda é pouco discutido sobre as IMM manifestadas. Assim, essa revisão teve como objetivo analisar estudos que envolvem as interações clinicamente manifestadas em pacientes hospitalizados. Foi realizada uma revisão sistemática de acordo com a declaração PRISMA, e utilizada as bases de dados PubMed, Scopus, Embase e Lilacs até agosto de 2016. A análise dos artigos foi realizada por três examinadores para três etapas de triagem: 1) análise de todos os títulos dos artigos, 2) análise de resumos e 3) análise de textos completos. No presente estudo, foi estabelecido os seguintes critérios para seleção de artigos: 1) realizaram a detecção de IMM em ambiente hospitalar por meio de software; 2) determinaram a frequência de interação clinicamente manifestadas entre pacientes ou entre prescrições estudadas; 3) foram publicados em inglês, português, espanhol ou francês. Após todas as três etapas de triagem, apenas nove artigos reuniram todos os critérios de inclusão. O tamanho das amostras dos estudos variou em relação aos diferentes parâmetros, tais como o número de pacientes (105 - 812), prescrições (1000 - 1785) e alertas (603). Todos os estudos utilizaram software, o qual o mais utilizado foi o Thomson Micromedex ®. Três estudos classificaram IMMs de acordo com o grau de relevância. A prevalência de IMM potencial no estudo variou de 12 a 78,03%, o que mostra ser superior a prevalência de IMM manifestada, que variou de 0,16 a 56,7%. Apenas um deles definiram a terminologia empregada para IMM manifestada. Dessa forma, ficou evidenciado nesta revisão que muitos pacientes tem uma IMM potencial, alertada por software, porém nem todas essas interações avançam para uma IMM manifestada, com alterações clínicas, confirmadas por exames e especialistas
Palavras-chave: Farmácia
Ensino de farmácia
Medicamentos
Saúde hospitalar
área CNPQ: CIENCIAS DA SAUDE::FARMACIA::ANALISE E CONTROLE E MEDICAMENTOS
Idioma: por
Sigla da Instituição: Universidade Federal de Sergipe
Departamento: DFA - Departamento de Farmácia – São Cristóvão - Presencial
Citação: AMARAL, Raiane Oliveira. Prevalência das interações medicamentosas clinicamente manifestada em pacientes hospitalizados : uma revisão sistemática. São Cristóvão, SE, 2016. Monografia (Bacharelado em Farmácia) - Departamento de Farmácia, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2016
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/10393
Aparece nas coleções:Farmácia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Raiane_Oliveira_Amaral.pdf801,49 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.