Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/4330
Document Type: Dissertação
Title: Da invisibilização à evidenciação dos saberes ambientais da comunidade do povoado Ribeira no entorno do Parque Nacional Serra de Itabaiana
Authors: Nascimento, Luanne Michella Bispo
Issue Date: 27-Feb-2014
Advisor: Ennes, Marcelo Alario
Resumo : O presente trabalho foi motivado pela ausência de estudos no Parque Nacional Serra de Itabaiana que se atém ao estudo dos saberes locais das populações residentes em seu entorno. Atualmente, observamos a existência de um impasse vivenciado de um lado pela criação de Unidades de Conservação (UC s) que impõe restrições legais ao uso de recursos naturais e, de outro, pela realidade dos povoados caracterizados pela dependência econômica de seus moradores aos recursos naturais e de atividades econômicas e culturais não sustentáveis. As leis ambientais ao delimitarem o uso daquele espaço podem provocar, diretamente ou indiretamente, conflitos ambientais. No processo de conservação, os conhecimentos sobre o uso e manejo sustentável dos recursos naturais, suas formações ideológicas, práticas culturais e técnicas tradicionais, constituindo o saber ambiental de uma comunidade, pode ser considerado. Para isso, deve-se entender que a questão ambiental é intrinsecamente conflitiva, pois o uso dos recursos está sujeito a conflitos entre distintos projetos, sentidos e fins. Nessa pesquisa será destacada a relevância dos saberes locais, já que muitos cientistas defendem que a presença de populações dentro dos parques pode contribuir significativamente para o êxito dessas unidades de conservação. O objetivo geral da presente pesquisa é analisar os conhecimentos, saberes locais, formas de apropriação da comunidade em relação ao ambiente, correlacionando-os com o contexto socioeconômico no povoado Ribeira. A partir desses levantamentos, o trabalho propõe-se a dialogar sobre a complexa teia de inter-relações anteriormente citadas, para assim formar os saberes ambientais. A problemática refere-se ao crescente processo de invisibilização sofrida pelas comunidades no entorno de Unidades de Conservação em decorrência da implementação, gestão e manutenção dessas UC s, que promovem a conservação apenas das estruturas ambientais, relegando a sociodiversidade a segundo plano. Para tanto, a metodologia adotada foi pautada em estudos etnoecológicos, realizando trabalhos de campo, os quais foram desenvolvidos por meio de técnicas de história oral, principalmente a história de vida. Durante a pesquisa de campo foram realizadas entrevistas quantitativas e qualitativas. A transcrição, sistematização e a análise dos dados seguiram a técnica da análise do discurso. Além disso, foi construída uma tabela de cognição comparada, na qual os saberes locais e científicos serão comparados. Com a pesquisa conclui-se que o maior conhecimento sobre as plantas e animais assim como a conservação deles estão relacionados ao aspecto utilitário que oferecem aos moradores, e não ao valor ecológico de cada um. Alguns desses conhecimentos se aproximam do conhecimento científico, outros não. Houve um processo de invizilibilização da comunidade tanto do processo de implementação do PARNASI, como na gestão do mesmo. Na tentativa de amenizar os problemas existentes a gestão do PARNASI poderia promover educação ambiental para tentar ecologizar os conhecimentos e saberes das comunidades locais. A partir das discussões, apontamos para a necessidade de superação paradigmática, buscando um paradigma ambiental que se atenha a bio-socio-diversidade existente nas unidades de conservação. Assim, espera-se que os saberes ambientais ao serem ecologicamente adaptados possam promover um processo de desinviziblização das comunidades locais, contribuindo positivamente para o processo de conservação em UC s.
Abstract: This work was motivated by the lack of studies in the Sierra National Park Itabaiana that clings to the study of local knowledge of local residents in your surrounding. Currently, we observe the existence of an experienced gridlock on one side by the creation of Conservation Units (CU s) that imposes legal use of natural resources constraints and on the other, the reality of the settlements characterized by economic dependence on its residents to natural resources and unsustainable economic and cultural activities. Environmental laws by defining the use of that space can cause, directly or indirectly, environmental conflicts. In the conservation process, knowledge about the use and sustainable management of natural resources, their ideological formations, cultural practices and traditional techniques, constituting the environmental knowledge of a community, can be considered. For this, one must understand that the environmental issue is inherently conflictual because resource use is subject to conflicts between different designs, meanings and purposes. This research will highlight the importance of local knowledge, as many scientists argue that the presence of populations within parks can contribute significantly to the success of these conservation areas. The overall goal of this research is to analyze the knowledge, local knowledge, forms of ownership of the community in relation to the environment, correlating them with the socioeconomic context in Ribeira populated. From these surveys, the paper intends to talk about the complex web of inter-relationships mentioned above, to thereby form the environmental knowledge. The problem refers to the process of increasing invisibilization experienced by communities surrounding protected areas as a result of the implementation, management and maintenance of CU s, which only promote conservation of environmental structures, relegating to the background social diversity . Therefore, the methodology adopted was based on ethno-ecological studies, conducting field work, which were developed by techniques of oral history, especially the history of life. During the field research quantitative and qualitative interviews were conducted. The transcript, systematization and analysis of data followed the technique of discourse analysis. In addition, we constructed a comparative table of cognition, in which the locations are compared and scientific knowledge. Through research it is concluded that the increased knowledge about the plants and animals as well as the retention of them are related to the utility aspect that offer residents and not the ecological value of each. Such knowledge of scientific approach, others do not. There was a process of community invisibilization both the implementation process PARNASI as in management. In an attempt to alleviate the problems of managing PARNASI could promote environmental education to try greening knowledge and understanding of local communities. From the discussions, we point to the need to overcome paradigmatic, seeking an environmental paradigm that stick to the existing socio-bio-diversity conservation units. Thus, it is expected that to be ecologically suited environmental knowledge can promote a process of desinvisibilization local communities, contributing positively to the conservation process in UC´s.
Keywords: Meio ambiente
Educação ambiental
Comunidades
Recursos naturais
Parque Nacional da Serra de Itabaiana (SE)
Saberes locais e científicos
Conflitos ambientais
Invisibilização
PARNASI
Community
Environmental education
Natural resources
Local knowledge and scientific
Environmental conflicts
Invisibilization
Subject CNPQ: CNPQ::OUTROS
Language: por
Program Affiliation: Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente
Rights: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/4330
Appears in Collections:Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LUANNE_MICHELLA_BISPO_NASCIMENTO.pdf4,13 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.