Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/4844
Tipo de Documento: Dissertação
Título: Narrativas de uma abertura para o sensível : experiência-formação no SUS
Autor(es): Lírio, Acácia Priscilla de Souza
Data do documento: 21-Fev-2017
Orientador: Silva, Renato Izidoro da
Resumo: Esta dissertação apresenta como objeto de estudo a minha trajetória de experiência-formação enquanto trabalhadora da Saúde Mental (SM) inserida no contexto institucional do Sistema Único de Saúde (SUS) de dois municípios sergipanos: Aracaju e Itabaiana. A pesquisa, portanto, está situada nas relações entre as áreas Educação-Saúde e Educação-Trabalho, especificamente orientada pelas interseções institucionais entre a Política Nacional de Educação Permanente em Saúde (PEPS) e a Política Nacional de Humanização (PNH), gestadas em 2004 pelo Ministério da Saúde (MS) mediante compromisso com a indissociabilidade entre formação e trabalho. Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa foi analisar de que formas as minhas experiências de trabalho, no contexto do SUS, podem ser compreendidas como processos formativos que possibilitaram uma certa abertura para o sensível. Para tanto, o lócus (ou recorte) empírico da investigação está circunscrito à minha passagem, entre 2008 e 2013, pelos CAPS ad Primavera (Aracaju-SE) e CAPS I Renato Bispo (Itabaiana-SE). Minha orientação teórico-metodológica foi construída com base na ampliação do conceito de abertura para o sensível (BURITI, 2011; RANCIÈRE, 2009), nas referências que criticam uma formação em saúde pautada na normalização médica (ABRAHÃO e MERHY, 2014), no método cartográfico proposto por Deleuze e Guattari (1995) e nas ponderações da análise de implicação elaborada por Lourau (1975). Foram selecionadas duas cenas de minha experiência de trabalho no SUS/SE a partir quatro acervos de memória construídos ao longo do período indicado – caixa de afecções, diário cartográfico, relatos de experiência e registros de memória relacionados à abertura para o sensível. Para a análise das cenas utilizei os seguintes conceitos-ferramentas, que me serviram de categorias da experiência: território, estranhamento, (des)aprendizagem, experimentação, invenção, produzir-se. Por fim, as narratividades produzidas nessa dissertação falam de uma formação permeada pelo sensível e fruto dos encontros cotidianos.
Abstract: This dissertation presents as object of study my trajectory in experience-training as a Mental Health worker (MS) inserted in the institutional context of the Unified Health System (SUS) of two municipalities of Sergipe: Aracaju and Itabaiana. The research, therefore, is located in the relations between the areas of Education-Health and Education-Work, specifically oriented by the institutional intersections between the National Policy on Permanent Education in Health (PEPS) and the National Humanization Policy (PNH) By the Ministry of Health (MS) through a commitment to the inseparability between training and work. In this sense, the objective of this research was to analyze in what ways my work experiences, in the SUS context, can be understood as formative processes that allowed a certain openness in my sensitive. In order to do so, the empirical locus of research is limited to service, between 2008 and 2013, at CAPS ad Primavera (Aracaju-SE) and CAPS I Renato Bispo (Itabaiana-SE). My theoretical and methodological orientation was based on the extension of the concept of openness to the sensitive (BURITI, 2011; RANCIÈRE, 2009), in the critical references of health training based on medical normalization (ABRAHÃO and MERHY, 2014), the cartographic method proposed by Deleuze and Guattari (1995) and the implications of the analysis of implication elaborated by Lourau (1975). Two scenes from my work experience in the SUS / SE were selected from four memory collections constructed during the indicated period - affection box, cartographic diary, experience reports and memory records related to the opening to the sensitive. For the analysis of the scenes I used the following concepts of tools, which served me as categories of experience: territory, estrangement, (dis)learning, experimentation, invention, production. Finally, the narratives produced in this dissertation speak of a formation permeated by the sensitive and fruit of everyday encounters.
Palavras-chave: Sistema Único de Saúde (SUS)
Educação
Educação permanente
Saúde pública
Serviços de saúde mental
Trabalho (saúde mental)
Formação profissional
Educação permanente em saúde
Política Nacional de Humanização (PNH)
Education
Public health
Formation
Permanent education in health
área CNPQ: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Agência de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Idioma: por
País: Brasil
Instituição/Editora: Universidade Federal de Sergipe
Sigla da Instituição: UFS
Programa de Pós-graduação: Pós-Graduação em Educação
Citação: LÍRIO, Acácia Priscilla de Souza. Narrativas de uma abertura para o sensível : experiência-formação no SUS. 2017. 100 f. Dissertação (Pós-Graduação em Educação) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/4844
Aparece nas coleções:Mestrado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ACACIA_PRISCILLA_SOUZA_LIRIO.pdf1,26 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.